Eletroterapia

A eletroterapia ou também conhecida como eletrotermofototerapia, é um método fisioterápico muito utilizado como coadjuvante no tratamento de dores, inflamações, edemas e cicatrização de tecido.

Cada tipo de corrente possui indicações e contraindicações específicas e todas elas têm como objetivo auxiliar o processo de reabilitação.

LASER é um equipamento que emite feixes de radiação de luz terapêutica promovendo efeito biológico benéfico como diminuição da dor, do inchaço, diminuição da inflamação, aceleração da reparação tecidual (cicatrização).

Ultrassom: O ultrassom é um equipamento que produz ondas de som acima da frequência audível, uma espécie de microvibração, essas microvibrações são capazes de romper as células de gordura local, além de ter a capacidade de aumentar circulação sanguínea o metabolismo celular local, estimulando a produção de colágeno que melhora o aspecto tanto da celulite quanto da flacidez.

Radiofrequência: É uma modalidade terapêutica no qual consiste na geração de calor na pele, através da emissão de radiação eletromagnética, o calor gerado promove a retração das fibras de colágeno e elastina, melhorando a flacidez local, quanto também induz a formação de novas fibras de colágeno prevenindo a flacidez e melhorando muito a qualidade da pele.

Corrente Russa: É um equipamento que promove a melhora do tônus e da força muscular, através de estimulos elétricos local (indolor), O estímulo aplicado através de eletrodos, produz uma contração muscular no local (abdomen, coxas, glúteos), um tratamento quando associado a radiofrequência é excelente para combater flacidez, celulite e fortalecer a musculatura.